Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

sábado, 3 de agosto de 2013

Plantar o deserto para diminuir o dióxido de carbono


Um hectar plantado com plantas Jatropha pode capturar até 25 toneladas de dióxido de carbono por ano, durante 20 anos, segundo um estudo científico hoje revelado.

Um grupo de cientistas alemães desenvolveu um projecto para capturar dióxido de carbono de forma natural, através da plantação de árvores "Jatropha curcas" em zonas áridas. Um projeto que recebeu o nome de "agricultura de carbono" (em inglês 'carbon framing').
O método para a captura de dióxido de carbono de forma sustentável foi liderado por Klaus Becker da Universidade de Hohenheim em Stuttgart. Segundo o próprio, "'Carbon farming' atua sobre a origem do problema: a emissão de dióxido de carbono pela actividade humana." O estudo foi publicado no jornal científico Earth System Dynamics da União Europeia de Geociências.
A planta mais adequada para a captura de CO2 é "Jatropha curcas" uma oleaginosa originária do México e da América Central, mas que cresce na maioria dos países tropicais. Devido a à sua resistência é ideal para a plantação nas zonas secas e quentes.
Segundo o estudo uma plantação que ocupe 3% do deserto árabe pode, por exemplo, absorver em um par de décadas todo o dióxido de carbono produzido durante o mesmo período de tempo pelos veículos na Alemanha.