Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

domingo, 13 de janeiro de 2013

Almunia acusa Google de abuso de posição dominante


Joaquín Almunia, vice-presidente da Comissão Europeia


O vice-presidente da Comissão Europeia considera que a companhia está a "viciar" o sistema de busca na Internet para que os seus serviços apareçam à frente dos da concorrência.
A União Europeia ameça impôr sanções á Google por abuso de posição dominante, embora os Estados Unidos da América tenham encerrado as suas investigações sobre o gigante informático sem decretarem qualquer tipo de sanções, segundo explicou o vice-presidente da Comissão Europeia, Joaquín Almunia, numa entrevista concedida ao jornal "Finantial Times".
O objectivo é que a Google deixe de "viciar" o sistema de busca na Internet para que os seus serviços apareçam à frente dos da concorrência junto dos consumidores.
"Ainda estamos a investigar mais profundamente, mas a minha convicção é que a Google está a desviar o tráfego em proveito próprio", como mapas, ofertas de viagens ou comparações de preços, afirmou Almunia, adiantando que "estão a monopolizar o negócio e isto não é só uma posição dominante é, creio, um abuso dessa mesma posição dominante".
Ainda que o vice-presidente tenha admitido que o Presidente da Google, Eric Schmidt, tenha mostrado uma atitude positiva na última reunião que mantiveram em dezembro, avisou que se verá "obrigado" a apresentar acusações formais contra a companhia se a sua proposta de medidas correctivas, que deve apresentar em janeiro, não colher resultados satisfatórios.
A Google domina 90% do mercado europeu de motores de busca na Internet, mas Almunia descarta a ideia de que o diferendo entre a UE e a Google possa provocar uma disputa entre Washington e Bruxelas. "Nunca recebi nenhuma mensagem do outro lado do Atlântico a dizer, o que está a fazer?, todo o mundo sabe que esta é uma questão global", disse.