Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

sábado, 10 de novembro de 2012

Astrónomos descobrem novo planeta potencialmente habitável




Utilizando dados registrados por telescópios instalados nos Andes chilenos, uma equipe de astrônomos alemães conseguiu detectar um novo planeta localizado dentro da zona habitável de sua estrela. Nessa região, as condições são propícias para que a água se mantenha em estado líquido, condição essencial para a vida como a conhecemos.

Planeta extrassolar

O novo planeta, batizado HD 40307g é um dos sete objetos que orbitam a estrela-mãe HD 40307, localizada a 42 anos-luz da Terra, aproximadamente 378 trilhões de quilômetros. De acordo com o estudo, publicado no periódico especializado Astronomy & Astrophysics, HD 40307g tem cerca de sete vezes mais massa que a Terra e seu período orbital o faz circular a estrela uma vez a cada 198 dias.
Segundo o estudo, feito pelos astrônomos Mikko Tuomi, da Universidade de Hertfordshire (Reino Unido) e Guillem Anglada-Escude, ligado à Universidade de Goettingen, na Alemanha, ao que tudo indica HD 40307g é um planeta rochoso muito maciço e que orbita a estrela a 90 milhões de quilômetros de distância. Como comparação, a distância da Terra ao Sol é de 149 milhões de quilômetros.
Se levarmos em conta apenas a distância que o novo planeta orbita sua estrela, a primeira conclusão é que a temperatura da superfície seria muito mais elevada, tornando inviável a manutenção da água líquida necessária à vida. No entanto, essa menor distância é compensada pelas características da estrela HD 40307, que é menor, menos brilhante e menos quente que o Sol. Isso faz com que sua zona habitável - onde possa haver água líquida - também seja mais próxima e HD 40307g está exatamente dentro dessa zona.

Zona Habitavel
Clique para ampliar
Anomalia na Estrela
O novo planeta não foi observado diretamente, mas sim com a ajuda do equipamento HARPS (High Accuracy Radial Velocity Planet Searcher), um instrumento altamente sensível capaz de detectar pequenas variações na posição da estrela à medida que um planeta a orbita. Essa anomalia é provocada pela interação gravitacional entre o planeta e a estrela, que faz com que essa tenha sua velocidade e posição ligeiramente alteradas pela presença do objeto. Ao analisar essas variações, é possível determinar com bastante precisão o possível agente causador da anomalia, sua massa, dimensões e características orbitais.

Distância Perfeita
No caso do sistema formado HD 40307, todos os outros cinco planetas encontrados ao seu redor orbitam muito próximo da estrela, com exceção de HD 40307g, localizado na distância certa para que a água possa estar em estado líquido. Na realidade, os outros objetos estão tão próximos que se fossem colocados dentro do Sistema Solar caberiam facilmente dentro da órbita de Mercúrio.
Apesar de os cientistas já terem encontrado outros planetas em zonas habitáveis, o interessante da nova descoberta são as características físicas de HD 40307g, ao que tudo indica um planeta rochoso. A maioria dos outros planetas já detectados dentro da Zona Habitável é composta de gigantes gasosos.
A descoberta também reforça a ideia de que a Terra não é um planeta tão incomum e que em nossas vizinhanças pode haver outros mundos colocados estrategicamente dentro da Zona Habitável.