Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Software prevê os crimes antes de acontecerem


Uma multinacional americana desenvolveu um software capaz de localizar e mapear os movimentos de cada pessoa, prevendo comportamentos através do GPS e de informações divulgadas no Facebook, no Foursquare ou no Twitter. A ideia é antecipar comportamentos de terroristas.

O RIOT (Rapid Information Overlay Technology), um software de análise de informação em larga escala, está ao serviço do governo americano desde 2010 como parte de um projeto de investigação que pretende criar um sistema de segurança nacional capaz de "analisar biliões de identidades" através do ciberespaço.
O facto de o RIOT se aproveitar de plataformas populares como as redes sociais e usar técnicas de cruzamento de dados para exercer a sua vigilância e impedir atentados contra os países que defende atraiu o interesse de agências de segurança de todas as partes do mundo. Mas também é alvo de criticas daqueles que pretendem ver resguardadas as suas liberdades civis e a sua privacidade.
Um vídeo conseguido pelo 'The Guardian' (veja aqui) revela como é possível obter um retrato instantâneo da vida de uma pessoa, dos seus amigos, dos locais que frequenta, apenas com um clique no botão do rato.
Brian Urch, um dos principais "investigadores", decide exemplificar o funcionamento do programa e, em quatro minutos, reúne, não só todos os trajetos efetuados por Nick, um dos seus empregados, como algumas das suas fotografias e previsões para o futuro. "Se quiser encontrar o Nick ou o seu computador, pode visitá-lo segunda-feira, às seis horas, no ginásio", diz.
Esta tecnologia tem várias aplicações potenciais, como prever comportamentos criminosos antes de estes acontecerem. Mas para o fazer cruza informações de cidadãos comuns, sem que estes o saibam, no que será uma violação do direito à privacidade.
Fonte: Diário de Notícias Virtual