Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

sábado, 21 de julho de 2012

Incêndio em Tavira


 O incêndio que lavra na serra do Caldeirão, em Tavira e São Brás de Alportel, causou seis feridos ligeiros entre os bombeiros e consumiu cinco habitações na sexta-feira, disse à Lusa o segundo comandante dos Bombeiros de Lagoa.


“O fogo causou seis feridos entre os bombeiros. Todos eles já tiveram alta hospitalar”, disse o segundo comandante dos Bombeiros de Lagoa, Nuno Bento.

A mesma fonte informou que cinco habitações foram consumidas pelas chamas, quatro no concelho de Tavira e uma no concelho de São Brás de Alportel, e que uma viatura dos bombeiros ardeu no teatro de operações.

O incêndio em mato que atinge os concelhos de Tavira e de São Brás de Alportel continuava às 08h00 de hoje activo em duas frentes, segundo a Protecção Civil, que accionou oito meios aéreos para reforçar o combate.

Às 07h00 a Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) accionou quatro helicópteros bombardeiros pesados, dois aviões bombardeiros médios anfíbios e dois aviões bombardeiros pesados.

A essa hora, mantinham-se no combate 1040 operacionais, entre os quais 707 bombeiros e 30 membros do grupo de intervenção da GNR.

Os homens estavam a ser ajudados por 260 veículos e um helicóptero de ataque inicial.

O ar em São Brás de Alportel está praticamente irrespirável, com muito fumo, e muitos moradores a circulam pela rua com máscaras na cara. A cinza é trazida pelo vento para a cidade e anda no ar, provocando ardores nos olhos das pessoas.

O incêndio começou no concelho de Tavira às 14h10 de quarta-feira.

Até ao momento, não foi apurada a totalidade da área ardida.

Concelhos de Portugal continental em “risco máximo”

Vinte e dois concelhos de Portugal continental estão hoje em “risco máximo” de incêndio, o mais grave de uma escala de cinco, informa o Instituto de Meteorologia (IM).

O distrito da Guarda é que tem mais concelhos em risco máximo de incêndio (sete), seguido de Coimbra (quatro), Castelo Branco, Leiria e Viseu (todos com três), Santarém (dois) e Faro (um).

Segundo o Instituto de Meteorologia, estão ainda em “risco muito elevado” de incêndio 83 concelhos de Portugal Continental.


O risco de incêndio, determinado pelo IM, engloba cinco níveis, variando entre “reduzido” e “máximo”.
O cálculo é feito com base nos valores, observados às 13h00, da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

O IM prevê para hoje céu pouco nublado ou limpo, com o vento a soprar em geral fraco (inferior a 20 km/h) do quadrante norte, soprando moderado (25 a 35 km/h), de noroeste no litoral oeste em especial durante a tarde e a sul do cabo Carvoeiro e de sudoeste no sotavento algarvio durante a tarde.

Prevê-se ainda neblina ou nevoeiro matinal no litoral da região Centro e uma pequena subida da temperatura máxima.

As temperaturas máximas esperadas para hoje são de 30ºC em Lisboa, 24ºC no Porto e 31ºC em Faro.

Notícia actualizada às 09h00